domingo, 18 de setembro de 2011

Viva o Pais do Futebol, mas os brasileiros???

Epitácio Rodrigues

O Brasil é o país do futebol. Quem nunca ouviu essa frase bonitinha, dita para reforçar a velha política de pão e circo? O que eu não consigo entender é como um país pode direcionar seu governo para um evento que acontecerá em 2014 e deixar um turbilhão de questões sociais à margem da sua administração. Como um país pode destinar uma previsão orçamentária de 17, 52 bilhões de reais para obras de infraestrutura para o evento copa, isso equivale a 120% a mais que a África destinou para o mesmo evento, cerca de 7, 968 bilhões, para construção e reforma de estádio e infraestrutura para os turistas e argumentar que não tem dinheiro para investir na educação?
Não ignoro que a copa pode gerar empregos temporários para um bom número de trabalhadores, que os organizadores e analistas estimam que circulem pelas cidades que sediarão a copa no Brasil, em um mês, cerca de 500 mil turistas, o que, segundo afirmam, corresponde a 10% do total de turistas recebidos em um ano inteiro. Além de jornalistas, voluntários e convidados da FIFA.
O que não consigo entender é porque o governo ignore que, só neste ano de 2011, profissionais, servidores públicos de várias categorias, foram obrigados a entrar em greve, por falta de salário justo, carreira e condições adequadas de trabalho: Quem não lembra dos bombeiros que foram agredidos por policiais militares por reinivndicarem seus direitos; policiais civis, professores da rede federal, estadual e municipal em vários estados da federação. Para a copa, o Brasil tem mais de 17 bilhões destinados a arrumar a casa e ficar bem na fita. Mas para os brasileiros, servidores públicos, têm a força policial. O governador do estado do Ceará e seus impropérios e falta de educação contra os professores do estado; a greve de Minas, da Bahia, do Maranhão, só pra citar alguns casos. As doenças historicamente erradicadas, ressurgindo a todo vapor. Os números de casos de meningite que são pouco divulgados pelos meios de comunicação.
Já que no país do futebol, os brasileiros não têm espaço nem de gandula. Só resta dizer: “Viva o Brasil, país do futebol”, enquanto morrem os brasileiros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário