quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

POLÍTICA, POLITICAGEM, CIÊNCIA POLÍTICA E FILOSOFIA POLÍTICA



Epitácio Rodrigues

O que é política? Qual a diferença entre política, politicagem, Ciência Política e Filosofia Política? Nesta aula vamos abordar essas diferenças para deixar mais claro em que consiste a política e seus principais elementos, mas, sobretudo, para elucidar melhor a especificidade da reflexão filosófica sobre a política.
Quando pesquisamos nos dicionários de língua portuguesa, percebemos que a palavra política aparece como sinônimo de “arte ou ciência de governar” ou “aplicação desta arte nos negócios internos da nação (política interna) ou nos negócios externos (política externa)” e ainda como “prática ou profissão de conduzir negócios políticos.” A lexicografia sugere que se trata de um conjunto de atividades voltadas à administração dos negócios públicos, circunscrito num determinado espaço e as relações internas e externas dessas atividades e também seus atores mais imediatos. O filósofo francês, André Comte-Sponville inúmeras vezes define a política como uma gestão não guerreira de conflitos, alianças e relações de poder no âmbito coletivo, de toda uma sociedade.[1] São, portanto, elementos da definição de política: a noção de governo e gestão; o poder como elemento de exercício de gestão; e o caráter coletivo dessa atuação.
Numa sociedade democrática, como é o caso da nossa, chamamos de políticos, em sentido estrito, aqueles que se ocupam mais diretamente das atividades relacionadas à administração dos negócios públicos. Porém, em sentido mais amplo, todos nós somos considerados atores políticos, na medida em que compete também a nós eleger, acompanhar e exigir que os recursos públicos, os projetos de leis sejam voltados ao atendimento das necessidades de toda a coletividade.
Por isso, quando o poder de administrar os negócios públicos é utilizado para beneficiar apenas aquele que o detém ou seus pares, não se trata mais de política, mas de politicagem. A politicagem é a corrupção da finalidade política, na medida em que a administração dos negócios ou bens públicos não está mais voltada ao benefício da coletividade e sim à satisfação de interesses particulares e pessoais dos gestores.
Como ficou explicitado acima, a política é uma atividade ou conjuntos de ações. Isso significa que é da sua natureza ter um caráter acentuadamente concreto e prático. Porém, existem saberes especializados que se ocupam com o estudo da atividade política, dentre eles a Ciência Política e a Filosofia Política. A Ciência Política é uma das Ciências Sociais que tem como objeto de estudo o conjunto de ações que compõem o universo da política e seus atores. São alguns dos temas investigados por ela: a distribuição de poder na sociedade; a descrição e análise dos sistemas políticos; a observação do comportamento político e dos mecanismos eleitorais; as formas de governo.
Por sua vez, a Filosofia da política (ou Filosofia política) é um campo da Filosofia que analisa racionalmente o fenômeno político e suas características, as instituições sociais, as práticas políticas, os regimes políticos e as formas de governo, as teorias de estado e a origem e formação da sociedade.[2] Para Cotrim (2008), a Filosofia Política tem “como objetivo a analisar as diversas formas de poder, de relações entre o poder e os cidadãos, dos sistemas de governo.[3]segundo ele, “integram a temática básica da filosofia política as reflexões em torno do poder, do Estado, dos regimes políticos e formas de governo, da participação dos cidadãos na vida pública, entre outros temas.”[4] São algumas das questões abordadas pelas Filosofia Política, a saber: o que é política? O que é poder? Qual tipo de poder é próprio da política? Quem é o detentor do poder político? Como se relacionam os fenômenos do poder, da força, da violência e a atividade política. O que é o Estado? Qual sua origem e sua função? Qual a relação entre estado, governo e povo? Qual a melhor forma de organização política? Qual a relação entre política e ética?
Fica, portanto, claro que existe uma diferença entre política, politicagem, ciência política e Filosofia política.





[1] Cf. COMTE-SPONVILLE. 2002, p. 27-28.
[2] Cf. COTRIM, Gilberto, 2008, p. 86.
[3] DUROZOI & ROUSSEL, 1993, p.374.
[4] COTRIM, 2008, p 86.

Referencia bibliográfica:
CHAUI, Marilena. Convite à Filosofia. São Paulo: Ática, 2001.
COMTE-SPONVILLE. Apresentação da Filosofia. São Paulo: Martins Fontes, 2002.
COTRIM, Gilberto. Filosofia Temática. São Paulo: Saraiva, 2008;
DUROZOI, Gérard & ROUSSEL, André. Dicionário de Filosofia. 5ª ed. Campinas, SP: Papirus, 1993.


Nenhum comentário:

Postar um comentário